APARTAMENTO MOSTARDEIRO

APARTAMENTO MOSTARDEIRO

MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - living integrado
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - sala de estar
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - sala de estar
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO_sala de estar
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - sala de estar/jantar
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - sala de jantar/cozinha
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - cozinha
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - cozinha
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - cozinha
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - espaço do dj
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - hall de entrada
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - lavabo
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - escritório / quarto de hóspedes
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - suíte
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - suíte
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - closet
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - banheiro suíte
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - planta baixa reforma
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - planta baixa original
MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - antes

Antes da reforma - suíte

MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - antes

Antes da reforma - estar e hall entrada

MAXMA STUDIO_APARTAMENTO MOSTARDEIRO - antes

Antes da reforma - serviço e banho suíte

Tipo: Projeto de Arquitetura de Interiores
Ano: 2011
Equipe: Arq. Marta Kessler
Localização: Porto Alegre, Brasil
Área: 108 m²
Status: Obra Concluída

O apartamento se localiza em um edifício dos anos 70, em uma tradicional rua de Porto Alegre. Carente de manutenção, formava um cenário de materiais deteriorados e com iluminação deficiente. Entretanto o imóvel teve seu potencial identificado. Sua planta, bastante convencional, seria agora remodelada para o estilo de vida dos novos usuários: um jovem casal que buscava espaços amplos e uma linguagem contemporânea.

O conceito geral do projeto foi, portanto, a reunião de aspectos como a integração de ambientes, de forma a gerar uma dinâmica mais atrativa, a flexibilidade, a uniformização de materiais, com bases neutras e coloridos pontuais, e um projeto luminotécnico adequado.

O ponto de partida foi eliminar algumas paredes. O antigo quarto de serviço tornou-se área de jantar, criando uma nova interface entre a sala de estar e a cozinha, agora aberta. A utilização de um único piso e paredes claras em toda a zona social foi uma das estratégias para evidenciar a integração, o que gerou um fundo uniforme para receber o mobiliário contemporâneo que mistura-se a peças de design original 

dos anos 50, heranças de família: a mesa de jantar e a cômoda, que serve de apoio para  equipamentos de DJ. A flexibilidade é representada neste ambiente também pelos Bancos Cobogó, de autoria do escritório, que, empilhados, convertem-se em estante. 

O banheiro que servia à dependência transformou-se em lavabo, acessado pelo lado oposto. Aqui a estratégia foi diferente do restante do apartamento – o objetivo é  provocar a surpresa no usuário com a sensação de entrar em uma caixa colorida.

Os dois dormitórios da fachada leste foram integrados formando uma suíte dotada de um generoso closet, um dos desejos dos proprietários. Um painel de correr separa um ambiente do outro e possibilita seu uso independente. A área de vestir recebeu o novo acesso ao banheiro, antes voltado à suíte original. Esta, por sua vez, foi convertida em escritório/quarto de hóspedes, e se apropriou de metade da área então destinada à circulação íntima, tornando-se amplo e flexível.