APARTAMENTO MGT

APARTAMENTO MGT

MaxmaStudio-MGT-12
MaxmaStudio-MGT-10
MaxmaStudio-MGT-11
MaxmaStudio-MGT-18
MaxmaStudio-MGT-17
MaxmaStudio-MGT-16
MaxmaStudio-MGT-13
MaxmaStudio-MGT-15
MaxmaStudio-MGT-14
MaxmaStudio-MGT-05
MaxmaStudio-MGT-06
MaxmaStudio-MGT-07
MaxmaStudio-MGT-08
MaxmaStudio-MGT-09
MaxmaStudio-MGT-03
MaxmaStudio-MGT-04
MaxmaStudio-MGT-01
MaxmaStudio-MGT-02
MaxmaStudio-MGT-ANTES-19

Antes da reforma - sacada e churrasqueira

MaxmaStudio-MGT-ANTES-20

Antes da reforma - cozinha

MaxmaStudio-MGT-ANTES-21

Antes da reforma - banheiros social e suíte

Tipo: Projeto de Arquitetura de Interiores
Ano: 2013
Equipe: Arq. Marta Kessler, Arq. Martina Jacobi
Localização: Porto Alegre, Brasil
Área: 45 m²
Status: Obra Concluída

Este apartamento de três quartos se localiza no terceiro andar de um edifício dos anos 90, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Os clientes são um casal que adora receber amigos em casa, e têm um perfil e uma rotina que exigem espaços práticos, descomplicados. Mas não eram essas as características que o imóvel possuía. Os ambientes, com aspecto muitas vezes antiquado, pouco acolhedor e carentes de planejamento na iluminação artificial, não comportavam os usuários com o conforto adequado e acabavam subutilizados.

 O projeto abrangeu, além dos dois banheiros, a cozinha e a antiga sacada. Estas são separadas fisicamente pela sala, que já havia sido mobiliada pelos proprietários quando se mudaram. O compromisso da intervenção foi atribuir uma nova identidade à área social do apartamento, que proporcionasse unidade visual, funcionalidade e a renovação desejada pelos clientes.

A antiga sacada do apartamento já era fechada com vidro anteriormente, mas mantinha revestimentos originários da fachada do edifício. Em compensação, havia potencialidades como a boa iluminação natural, além de uma churrasqueira. Delas partiu-se para transformar o espaço em uma espécie de bar dentro de casa. A linguagem tinha que seguir o perfil dos clientes, e por isso foi adotado um caráter contemporâneo e ao mesmo tempo informal. Os revestimentos, o piso e o forro foram substituídos. 

A bancada da churrasqueira foi reproposta, em volumes mais funcionais, com mais espaço interno e área própria para receber uma cervejeira elétrica. Criou-se um novo volume que recebe um banco, executado com marcenaria em tom semelhante ao das mesas que o cliente já possuía, e delimita um novo revestimento para a parede. 

 

Sua iluminação embutida compõe a formação de 3 fontes diferentes de luz artificial para a criação de variados cenários. 

A cozinha foi inteiramente reformada, restando apenas o piso existente. Os revestimentos das paredes foram substituídos por pintura, e a antiga esquadria que a separava da área de serviço deu lugar a uma divisória de vidro jateado, mais leve. Toda a marcenaria foi projetada para a nova proposta, e ganhou-se mais área de armazenagem e também de apoio.

O banheiro social é o utilizado pelas visitas, e deveria ter uma linguagem de acordo com a área da churrasqueira, onde são recepcionadas. Teve substituídos os revestimentos, louças e metais. O espelho linear, descolado da parede e com iluminação embutida, confere leveza e maior noção de espaço. Criou-se, também, uma moldura de granito envolvendo o box do chuveiro, completando o conceito adotado.

O banheiro da suíte chamava atenção pela escuridão, causada principalmente pela tonalidade dos revestimentos e do box de vidro. O objetivo de modernizá-lo foi buscado com novos revestimentos, tampo, marcenaria, louças e metais. Um nicho foi criado ao longo de toda a maior parede, estendendo-se da cuba até o chuveiro e serve como apoio para objetos. O revestimento do piso foi projetado de maneira que sugerisse uma dobra, subindo pela parede até encontrar o nicho. Duas alturas diferentes de forro foram projetadas, permitindo duas opções de iluminação distintas, direta e indireta.